05 Dezembro 2008

Das origens do Ju-Jitsu ao Judo II

Jigoro Kano foi apresentado a Ryuji Katagiri, mestre de ju-jitsu, que acreditava que este era demasiado jovem para treinar “a sério” e, por isso, ensinou-lhe somente alguns exercícios básicos. Após meses de pesquisa paciente, ainda em 1877, finalmente encontrou um antigo mestre da Kobusho, Hachinosuke Fukuda, com quem começa a praticar o estilo da Escola Tenjin-Shinyo-Ryu (Escola do Coração de Salgueiro).

Após a morte de Fukuda com 82 anos de idade, toma conta da escola. Continua a estudar com o mestre Masamoto Iso, um sexagenário que possuía os segredos duma escola igualmente derivando do Tenjin-Ryu, em 1879. Em1881 começa estudar com outro antigo mestre da Kobusho, Tsunetoshi Iikugo, um especialista em projecções mas que dava pouca importância aos kata, com excepção do Koshiki-no-kata.

Com o mestre Iikugo da Escola de Kito, com quem continua a treinar-se até 1885, ao contrário do que tinha aprendido até então, aprendeu a combater com armadura.

Em 1882, passados cinco anos e no ano em que perfaz os 22 anos de idade, Kano estava completamente transformado. Obstinado na sua vontade e postura, treinara-se com afinco e aperfeiçoara-se de forma exemplar, tornando-se num excelente combatente, ágil e eficaz, adquirindo grande confiança nele próprio. Apaixonado pelo jiu-jitsu, questiona os melhores especialistas, estuda antigas obras, devora todos os manuscritos deixados pelos seus antigos mestres. Pouco a pouco este ju-jitsuca fez a síntese das diversas escolas.

Este estudo completo, teórico e prático, convenceu-o da sua originalidade, da sua habilidade e da sua eficácia excepcional mas também lhe evidenciou a necessidade de codificar e racionalizar os métodos de ensino discordantes e muitas vezes perigosos para a integridade física.

Kano, educador por vocação e convicção, com base no jiu-jitsu, elabora um sistema de educação física e formação do carácter através da disciplina, com vista a fazer frente ao relaxamento dos costumes devido ao desaparecimento quase completo da tradição cavalheiresca, provocada pela abertura da sociedade japonesa ao ocidente.

Assim, faz a síntese das melhores técnicas de jiu-jitsu, escolhendo os golpes mais eficazes e racionais, elimina as práticas perigosas e incompatíveis com o fim elevado que visava, possibilitando uma prática segura e racional. Aperfeiçoou a forma de cair e inventou o princípio das quedas de amortecimento (ukemi), criou uma vestimenta especial de treino (judogi) pois o antigo trajo dos ju-jitsucas era pesado, desconfortável e por vezes causava feridas, dedicando-se particularmente aos métodos de projecção, aperfeiçoando vários da sua autoria.


Em Fevereiro de 1882 cria o Kodokan (escola para o estuda da via ou Instituto do Grande Princípio) situado num espaço alugado a um pequeno templo budista de “Eishosi-ji” da seita Jodô em Tóquio, onde se estabelece definitivamente em Maio do mesmo ano.

O início do Kodokan é muito modesto. A primeira sala de judo (dojo - laboratório de judo) tinha apenas 12 tapetes (tatamis). O primeiro aluno do Kodokan chega a 5 de Junho de 1882 e chamava-se Tomita Tsunejiro. A forma de treino baseava-se nos kata e só os alunos mais velhos praticavam Kata-no-kori (randori). Kano apresenta a primeira forma do Nage-no-kata em 1884, com 10 movimentos, embora o modificasse várias vezes mais tarde.


Em 1886, tinha já mais de 100 alunos. Este ano foi decisivo para Kano e para o judo uma vez que se realizou um encontro histórico, organizado pelo chefe da polícia de Tóquio, entre os ju-jitsuca da escola Totsuka, principais rivais do Kodokan, e os melhores alunos de Kano. A esmagadora vitória dos pupilos de Kano, nomeadamente através de Saigo e Yoko-Yama, consagrou definitivamente a superioridade do novo judo sobre o antigo ju-jitsu. Somente um formidável ju-jitsuca chamado Tanabé conseguiu vencer regularmente os alunos de Kano. Especialista no combate ao solo, conseguia atirar os seus adversários ao solo onde, aproveitando-se das suas posições, os conseguia estrangular. Kano rapidamente tirou uma lição: precisava aperfeiçoar a luta no solo, e todos os judocas deveriam conhecer a luta tanto em pé como no solo.

Sem comentários: